Oficina de mediação de leitura com Beth Ziani, na Biblioteca São Paulo


Compartilho aqui a minha participação na oficina de mediação de leitura com Beth Ziani (doutoranda especializada na obra de João Guimarães Rosa) na Biblioteca São Paulo.

A professora Beth falou de seu trabalho de pesquisa junto a comunidades do circuito literário de Guimarães Rosa (Cordisburgo, Andrequicé e Morro da Garça, entre outras): mostrou-nos fotos tiradas destas comunidades e alguns trabalhos bordados a respeito da vida e obra de Guimarães Rosa. Ela, inclusive, pertence a um grupo de bordadeiras chamado A teia da aranha, que trabalha com esta intersecção entre a obra roseana e o bordado.




Painel bordado mostrando a vida de João Guimarães Rosa

Livro de pano com páginas bordadas



A professora Beth nos mostrou várias abordagens para se mediar o texto roseano: partindo de um trecho de Grande sertão, veredas, que narra o primeiro encontro entre os personagens Riobaldo e Diadorim, a professora apresentou as seguintes mediações:

  • apresentação do texto propriamente dito
  • a leitura gravada
  • a leitura em voz alta ao vivo
  • uma peça musicada
  • um curta-metragem

A partir da apresentação destas formas de mediação, a proposta seguinte foi fazermos um desenho a partir de nossa leitura destas diversas mídias e um desenho coletivo que seria o risco de um bordado gigante que seria bordado inicialmente por nós e por mais outros grupos, nas bibliotecas onde ela fará essa mesma oficina.

No nosso caso, tivemos a felicidade de contar com um artista visual profissional, o Raimundo Rocha, que fez o desenho num enorme retalho de linho.

Raimundo Rocha, funcionário de uma biblioteca em Barueri e artista visual





Comentários