quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Curso Tatuí de Publicação 2019

https://www.eventbrite.com.br/e/curso-tatui-de-publicacao-tickets-55071953696 - Acesso em 27.fev.2019



O CURSO TATUÍ DE PUBLICAÇÃO é uma jornada de cinco meses em que os participantes aprenderão com profissionais que atuam no universo editorial diversos aspectos da criação de um livro impresso, passando por áreas como edição, produção gráfica, design, impressão, encadernação e distribuição. Com essas ferramentas na mão, a proposta é que cada aluno faça uma publicação ao final do curso. De natureza teórica e prática, as aulas serão ministradas toda segunda-feira, das 19h30 às 22h -- sendo que a última meia hora será destinada para consultoria dos professores. O curso acontece na Sala Tatuí, espaço e livraria que também é a sede da editora Lote 42.
>>> ATENÇÃO: inscrições até o dia 10 de fevereiro ganham 5 livros da Lote 42 <<<

Estrutura das aulas:
♦ EDIÇÃO E CRIAÇÃO
As diferentes etapas do caminho do livro e os passos prévios à impressão de um livro. Serão esclarecidas as figuras envolvidas numa editora, como preparador, revisor, produtor gráfico, designer, capista, editor, entre outros. As possíveis combinações entre texto, imagem e materialidade no processo criativo de concepção de um livro também serão abordadas.
professores: João Varella e Gustavo Piqueira
carga horária: 10 horas

♦ IMPRESSÃO
O módulo abordará técnicas de impressão artesanal como carimbo, gravura em relevo e serigrafia. As aulas permitirão que os participantes, por meio da experiência prática, possam vislumbrar as necessidades e características de diferentes tipos de impressão realizada com poucos e simples recursos. Propõe-se como uma primeira introdução a técnicas que podem ser usadas na produção de publicações impressas, seja no miolo inteiro ou em detalhes de capas ou sobrecapas.
professores: Danilo de Paulo e Gilberto Tomé
carga horária: 10 horas
♦ PRODUÇÃO GRÁFICA
Um panorama sobre produção gráfica, abordando tipos de papéis, impressão offset e digital, encadernação industrial e acabamento. Mais do que isso, a ideia é mostrar que ao entender a anatomia do livro e seu fluxo de produção, será mais fácil pensar em alternativas inusitadas para publicações impressas. Uma visita a uma gráfica será oferecida aos participantes, em um dia complementar.
professora: Cecilia Arbolave
carga horária: 10 horas
♦ DESIGNOs processos de design se articulam às demais etapas do desenvolvimento de um livro: das decisões conceituais às práticas; da etapa inicial de um projeto gráfico, quando o designer dialoga com o material original recebido, até as os procedimentos necessários para a correta transposição do projeto idealizado para a página impressa.
professores: Gustavo Piqueira e Samia Jacintho
carga horária: 5 horas
♦ ENCADERNAÇÃOTécnicas e soluções de encadernação artesanal para publicações de pequenas tiragens. Será ensinado o processo para montar uma capa dura, revestida de papel ou tecido, e serão feitos exercícios combinando impressão industrial e artesanal, para mostrar as possibilidades nos dias atuais para finalizar uma publicação.
professor: Daniel Barbosa
carga horária: 5 horas

♦ CIRCULAÇÃO
O módulo apresentará um panorama da história do livro do Brasil, passando pelos grandes editores até o momento atual do mercado editorial convencional e independente. Os alunos serão instigados a pensar a circulação das suas obras, abordando conteúdos como distribuição e livrarias, financiamento coletivo, assessoria de imprensa e divulgação em redes sociais.
professor: João Varellacarga horária: 10 horas

Sobre os professores
CECILIA ARBOLAVE
Jornalista argentina, formada na Universidad Austral de Buenos Aires e pós-graduada pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário (SP). É sócia na Lote 42 e fundadora dos espaços de publicações independentes Banca Tatuí e Sala Tatuí. Vencedora dos prêmios Jovens Talentos da Indústria do Livro e Proyectando Valores. Foi jurada do Jabuti na categoria Histórias em Quadrinhos em 2017 e do edital de publicações da Des.Gráfica no Museu da Imagem e do Som em 2018.

DANIEL BARBOSA
É encadernador, impressor e produtor gráfico. Há 13 anos dedica-se exclusivamente a produção de livros e cadernos produzidos artesanalmente, além também de impressos serigráficos para projetos de arte, design, literatura e quadrinhos. Em 2014 realizou a primeira etapa do projeto Encadernando o Nordeste, onde ministrou 27 oficinas de encadernação, passando por todas das capitais da região. É fundador do ateliê/editora Caderno Listrado, que hoje tem sua sede em São Paulo e segue imprimindo, dobrando, costurando, colando, refilando e revestindo projetos especiais onde processos e manualidades sejam a essência.

DANILO DE PAULO
Danilo de Paulo é formado em Design Gráfico pela Universidade Anhembi Morumbi. Dirige um pequeno estúdio em São Paulo, colaborando com empresas e eventos como Instituto Ethos, Instituto Goethe, Fundação Tide Setubal, Agenda Pública, Virada Cultural, Fundação Estudar, Teatro Sérgio Cardoso, Cosac Naify, Abril Educação, entre outros. Em 2014, foi segundo colocado no concurso Rio em Cartaz, promovido pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade [IRPH–Unesco], e contemplado pelo ProAC na categoria Publicação Cultural com o projeto Bailes, lançado em março-16. Este, selecionado para a Bienal Iberoamericana de Diseño (BID-16) e destaque na 12ª Bienal Brasileira de Design Gráfico-2017. Em parceria com Gilberto Tomé, co-dirige o ateliê gráficafábrica, abordando investigações gráficas diversas e facilitando oficinas. Em 2018, foram finalistas no BID-18 com o projeto Caramba Carimbo, parceria entre as editoras gráficafábrica & Lote 42.

GILBERTO TOMÉ
Gilberto Tomé, formado na FAU USP em 1992, vem trabalhando com artes visuais, dedicando-se particularmente ao desenho e aos diversos sistemas de reprodução de imagens, da xilogravura ao digital. Em seu estúdio Fonte Design, desde 1996, desenvolve projetos gráficos de livros e outras publicações culturais, como o Mapa das Artes. Em seu ateliê-editora, Gráficafábrica, desde 2007, edita tiragens de livros artesanais. Um de seus trabalhos, o Livrocidade Água Preta – livro composto por cartazes de rua – foi apresentado no Itaú Cultural (Cidade Gráfica, 2014), selecionado pela CLAP 10x10 (Contemporary Latin American Photobooks 2000-2016) e hoje integra o acervo gráfico da Pinacoteca de São Paulo.

GUSTAVO PIQUEIRA
Gustavo Piqueira é autor de 25 livros de difícil classificação, todos marcados pela livre mistura entre texto, imagem, design e História. À frente da Casa Rex (www.casarex.com), é um dos designers gráficos mais premiados do Brasil, com quase 500 prêmios internacionais de design; também é o designer com o maior número de projetos selecionados (133) no mais importante prêmio nacional de design, a Bienal de Design Gráfico ADG.

JOÃO VARELLA
Jornalista e fundador da editora Lote 42, da Banca Tatuí e da Sala Tatuí. Colaborou com diversos veículos de comunicação, como IstoÉ Dinheiro, El Economista América, Gazeta do Povo, Cândido e portal R7. Vencedor de prêmios como Jovens Talentos da Indústria do Livro, Sebrae de Jornalismo e Proyectando Valores. É autor dos livros 42 Haicais e 7 Ilustrações, A Agenda e Curitibocas: Diálogos Urbanos. Em 2019 publica o livro Videogame: a evolução da arte.

SAMIA JACINTHO
Nascida em Aracaju, desde 2006 Samia Jacintho é sócia da Casa Rex (www.casarex.com), multipremiada casa de design gráfico, onde vem desenvolvendo projetos visuais dos mais variados portes e nos mais diversos suportes. Recentemente, também lançou sua marca de objetos @we.are.cor

Datas e horários
março, abril, maio, junho e julho
Segundas-feiras, das 19h30 às 22h
investimento: R$ 1.500 (a plataforma Eventbrite tem opções de parcelamento)
mais informações: contato@salatatui.com.br

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Curso na Casa Plana: Comunicação editorial

https://www.casaplana.org/Comunicacao-editorial - Acesso em 26.02.2019

Investimento: R$ 420,00


Público-alvo 
Profissionais da comunicação social e do mercado editorial, estudantes de comunicação e áreas afins como: jornalismo, edição, marketing, vendas, publicidade e propaganda, gestão de mídias sociais, multimídia e interessados em geral. 


Como descobrimos um livro? O que há por trás de uma resenha, de uma entrevista com um autor, de um debate, de um anúncio publicitário ou de um post sobre uma obra literária? Pode a divulgação tornar um escritor referência? De que maneiras as editoras tomam decisões com base na interação com leitores? 

Em meio a uma severa crise do mercado editorial brasileiro, o curso se propõe a apresentar as principais atribuições do trabalho de comunicação em uma editora de livros, bem como propor reflexões sobre seu papel no processo editorial. Partindo da compreensão do trabalho da comunicação enquanto catalisador de encontros entre  livros e seus leitores, serão discutidos casos emblemáticos do mercado editorial e suas tendências para o futuro.

Plano de aulas

04/04/2019 // Encontro 1 - Marketing e criadores de conteúdo: blogs, vlogs, instagrams, podcasts

11/04/2019 // Encontro 2 - Relações públicas e assessoria de imprensa // professoraconvidada: Ana Yumi Kajiki (Boitempo) 

18/04/2019 // Encontro 3 - Diálogos: conversas entre departamentos, com educadores e livreiros 

25/04/2019 // Encontro 4 - Leitores: sem eles, nada feito // professora convidada: Luciana Fracchetta (Aleph) 

02/05/2019 // Encontro 5 - Tendências do universo do livro 


Encontro 1 - Apresentação do curso e dos participantes. Discussão sobre o papel da comunicação no mercado dos livros: como descobrimos livros? Apresentação sobre as atribuições e procedimentos do marketing no processo editorial. Discussão sobre forma de produção de conteúdo e promoção de livros.

Encontro 2 - Discussão sobre o relacionamento da editora com seu público leitor, jornalistas e figuras públicas. Apresentação das atribuições e procedimentos de relações públicas e assessoria de imprensa em editoras. Discussão sobre a situação do jornalismo cultural nos dias atuais. Discussão sobre estudos de caso.

Encontro 3 - Apresentação das dinâmicas internas de uma editora e da vida de um livro, da concepção ao encontro com seus leitores. Apresentação de processos de divulgação com educadores. Apresentação de processos de divulgação e relacionamento com livreiros. Discussão sobre estudos de caso.

Encontro 4 - Reflexões sobre a construção de uma comunidade em torno dos livros. A importância dos leitores para o mundo dos livros. Apresentação de processos de branding, trabalho com redes sociais, campanhas de crowdfunding, interação com leitores em eventos. Discussão sobre estudos de caso.

Encontro 5 - Reflexões sobre tendências e fenômenos contemporâneos do mercado do livro no Brasil. A importância da formação de leitores. Políticas públicas, educação, encontros com autores, eventos, clubes de leitura. Discussão sobre estudos de caso propostos pelos participantes.

Sobre os professores


Kim Doria é mestre em História, Teoria e Crítica pelo Programa de pós-graduação em Meios e Processos Audiovisuais da ECA-USP, com pesquisa sobre cinema de gênero e sociedade no Brasil, e possui graduação em Comunicação Social com Habilitação em Cinema pela Fundação Armando Álvares Penteado. É gerente de divulgação e eventos da editora Boitempo. Coordenou diversos eventos internacionais, dentre eles os seminários 
internacionais “Cidades Rebeldes” (Sesc Pinheiros, 2015) e “1917: o ano que abalou o mundo” (Sesc Pinheiros, 2017) e o ciclo de debates “Diálogos com Marx” (Goethe eTapera Taperá, 2018). Coorganizou os livros "1917: o ano que abalou o mundo" (comIvana Jinkings, Boitempo, 2017) e "Por que gritamos Golpe?" (com Ivana Jinkings e Murilo Cleto, Boitempo, 2016).
Ana Yumi Kajiki é formada em comunicação social pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e tem 11 anos de experiência em gestão de comunicação institucional para empresas, governos e figuras públicas (políticos, escritores e intelectuais). Atualmente é gerente de comunicação na Boitempo, editora de pensamento crítico que tem entre seus autores Angela Davis, Judith Butler, Leonardo Padura e Julian Assange. Atuou como coordenadora de comunicação do Governo do Estado de São Paulo (Palácio dos Bandeirantes/Imprensa Oficial) e relações públicas do Grupo Abril.

Luciana Fracchetta
é jornalista formada na Universidade Mackenzie. Como repórter trabalhou na MTV e nos portais iG e Terra. Também passou pela agência Ideal H+K, onde participou da criação e implementação das redes sociais da GE (General Electric) no Brasil. Ministrou um curso sobre Marketing Digital no Espaço Cult, em São Paulo, e é professora de redes sociais da LabPUB. Está há cerca de dez anos no mercado editorial e atualmente trabalha como Diretora de Conteúdo na Aleph, editora especializada em livros de ficção científica, fantasia e cultura pop em geral. 

sábado, 5 de janeiro de 2019

Rodas de Leitura 2019: Ciclos Pobreza e Diferentes

2019
A pobreza na Literatura
Obs.: Postagem editada em 25.03.2019. 
Em comum acordo com os participantes da Roda de Leitura no Espaço 308, decidi manter o projeto da Roda de Leitura apenas no Espaço Novo Mundo.


Maio

Espaço Novo Mundo: 14 (3a.feira, às 19h)



Otávio Jr. O livreiro do Alemão
São Paulo, Panda Books, 2011. 80p.

O autor revela como um livro, que ele encontrou no lixo quando tinha 8 anos de idade, mudou sua vida para sempre. Morador do Complexo do Alemão, um dos locais mais violentos do Rio de Janeiro, Otávio criou em sua comunidade o projeto Ler é 10 - Favela, cujo objetivo é ensinar às crianças o prazer da leitura. Apesar da violência, do tráfico de drogas e da carência de recursos dos moradores das favelas, a história de Otávio prova que o livro tem um grande poder de transformação na vida das crianças e jovens. Uma história de luta e superação tornar realidade um sonho que parecia impossível.

Junho

Espaço Novo Mundo: 18 (3a.feira, às 19h)


MÃE, Valter Hugo. Homens imprudentemente poéticos. 
São Paulo, Biblioteca Azul, 2016. 192p.

Em Homens imprudentemente poéticos, Valter Hugo Mãe apresenta os personagens Itaro, o artesão, e Saburo, o oleiro, vizinhos e inimigos num Japão antigo, onde a morte e a ausência de amor servem de pano de fundo para a linguagem lírica do autor que, com sua linguagem única, tornouse a grande voz da literatura portuguesa contemporânea.

Julho


Espaço Novo Mundo: 18 (3a.feira, às 19h)


WALLS, Jeanette. Castelo de vidro
São Paulo, Globo, 2017, 336p.

O Castelo de Vidro reúne as memórias da jornalista Jeannette Wall. Depois de anos escavando a intimidade alheia, aqui ela desnuda um passado no qual teve de lutar para sobreviver à negligência dos pais disfuncionais. A autora narra as mais duras experiências de privação, humilhação e exclusão, sem esconder uma ponta de afeto pelas inusitadas justificativas para o desajuste social que seus pais interpretavam como liberdade. Marginais por opção, contraditórios e controvertidos, os Walls são retratados com lirismo, humor e lucidez ― mas sem qualquer traço de piedade ―, numa narrativa biográfica que mescla absurdo e beleza de uma maneira raramente alcançada nas mais fantasiosas obras de ficção.



Ciclo Diferentes na Literatura

Agosto

Espaço Novo Mundo: 13 (3a.feira, às 19h)


DEAVER, Jeffery. O colecionador de ossos
Rio de Janeiro, Record, 2007, 462p. (Best Bolso)

Lincoln Rhyme é um criminologista brilhante, um gênio da investigação médica forense. Mas sua carreira é brutalmente interrompida por um acidente que o deixa tetraplégico, preso a uma cama. Seu isolamento do mundo termina quando um assassino começa a espalhar vítimas mutiladas pela cidade de Nova York: Rhyme é o único que pode detê-lo. Com a ajuda da bela detetive Amelia Sachs, eles tentam desvendar o labirinto de pistas para evitar o próximo crime hediondo do Colecionador de Ossos. Uma dupla que se completa e brilha neste thriller inteligente e empolgante que foi levado às telas em 1999 sob a direção de Phillip Noyce, num filme estrelado por Denzel Washington e Angelina Jolie.

Setembro


Espaço Novo Mundo: 17 (3a.feira, às 19h)



HADDON, Mark. O estranho caso do cachorro morto
Rio de Janeiro, Record, 2004. 288p.

Criado entre professores especializados e pais que definitivamente não sabem lidar com suas necessidades especiais, Christopher Boone tem 15 anos e sofre do mal de Asperger’s, uma forma de autismo. Adora listas, padrões e verdades absolutas. Odeia amarelo e marrom e, acima de tudo, odeia ser tocado por alguém. Christopher nunca foi muito além de seu próprio mundo, não consegue mentir nem entende metáforas ou piadas. É também incapaz de interpretar a mais simples expressão facial de qualquer pessoa. O próprio personagem define seu cérebro como um computador com grande memória fotográfica e capaz de resolver complicadas equações matemáticas mas com nenhuma habilidade para lidar com emoções ou pessoas. Um dia, Christopher encontra o cachorro da vizinha morto no jardim, é acusado do assassinato e preso. Depois de uma noite na cadeia, decide descobrir quem matou Wellington, o cachorro, e escreve um livro, relatando suas investigações. O resultado é O estranho caso do cachorro morto, e Christopher acaba descobrindo muito mais do que procurava.

Outubro

Espaço Novo Mundo: 15 (3a.feira, às 19h)


SEDGWICK, Marcus. Ela não é invisível
Rio de Janeiro, Galera, 2015. 256p. 

Laureth é uma adolescente cega de 16 anos, e seu pai é um autor conhecido por escrever livros divertidos. De uns tempos pra cá, ele vem trabalhando em uma obra sobre coincidências, mas jamais consegue terminá-la. Sua esposa acha que ele está obcecado e prestes a ter um ataque de nervos. Laureth sabe que o casamento dos pais vai de mal a pior quando, de repente, seu pai desaparece em uma viagem para a Áustria e seu caderno de anotações é encontrado misteriosamente em Nova York. Convencida de que algo muito errado está acontecendo, ela toma uma decisão impulsiva e perigosa: rouba o cartão de crédito da mãe, sequestra o irmão mais novo e entra em um avião rumo à Nova York para procurar o pai. Mas a cidade grande guarda muitos perigos para uma jovem cega e seu irmãozinho de 7 anos.

Novembro

Espaço Novo Mundo: 12 (3a.feira, às 19h)



TEZZA, Cristóvão. O filho eterno
Rio de Janeiro, Record, 2007. 224p.

Nova edição do clássico de Cristovão Tezza, aclamado por crítica e público. Num livro corajoso, Cristovão Tezza expõe as dificuldades, inúmeras, e as saborosas pequenas vitórias de criar um filho com síndrome de Down. O autor aproveita as questões que apareceram pelo caminho nestes 26 anos de Felipe para reordenar sua própria vida: a experimentação da vida em comunidade quando adolescente, a vida como ilegal na Alemanha para ganhar dinheiro, as dificuldades de escritor com trinta e poucos anos e alguns livros na gaveta, e a pretensa estabilidade com o cargo de professor em universidade pública. Com precisão literária para encadear de maneira clara referências de anos e situações tão díspares, Cristovão Tezza reforça, com a publicação de O filho eterno, seu lugar entre os maiores escritores brasileiros.

Dezembro

Espaço Novo Mundo: 17 (3a.feira, às 19h)


DRAPER, Sharon M. Fora de mim
São Paulo, V & R, 2014. 208p.

A maioria das pessoas não se dá conta do poder das palavras. Para Melody Brooks, elas são como pequenos tesouros. Melody tem paralisia cerebral: não pode andar, não pode ir ao banheiro ou se alimentar sozinha, nunca disse uma palavra... e ela tem quase onze anos. Os médicos foram categóricos e disseram que Melody seria um fardo, mas seus pais sabiam do potencial da filha. Bastava apenas querer enxergar. Melody tem memória fotográfica, um rico vocabulário e uma sensível percepção da vida. Talvez seja a menina mais inteligente de sua escola. Mas quase ninguém consegue percebê-la. Não sabem que ela consegue ouvi-los, entendê-los e que tem muito a dizer. Melody quer tocar o mundo. Romper com os limites aparentemente intransponíveis impostos por seu corpo. Determinada, ela vai encontrar uma forma de mostrar que pode ir além e surpreenderá a todos.

***
Endereço onde é realizada as Rodas de Leitura em 2019:

Livraria Nobel no Espaço Novo Mundo
Avenida Salgado Filho, 1453 - Centro - Guarulhos

As Rodas de Leitura tem dois momentos: 

1) A leitura individual do título do mês e 

2) O encontro nos espaços e datas citados. 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Marmorização de papeis na Sexta-feira santa e no domingo de Páscoa / Marbling paper in Good Friday and Easter


Olá, queridos leitores!
Compartilho que neste último final de semana prolongado devido ao feriado de Sexta-Feira Santa e domingo de Páscoa, decidi fazer bom uso dos conhecimentos adquiridos no curso da professora Célia Porto que participei no ano passado e resolvi praticar.

Hello dear readers!
I share with you that in the last Holidays (Good Friday and Easter) I decided to make very good use of the teachings of teacher Celia Porto, marbling my own paper.


A grande diferença entre a marmorização que pratiquei em 2012 e 2013 é que desta vez eu aluminizei as folhas na véspera, conforme ensinado pela profa. Celia.

I have already tried paper marbling in 2012 and 2013, but in 2j018 I alumed the sheets of paper in the day before as teacher Celia taught me.


Sexta-feira de manhã: preparei a água gelificada com CMC (carboximetilcelulose), na proporção de 1 colher de chá para um copo de liquidificador. Bati 3 copos.

Morning of Good Friday: I prepared the gellified water with CMC  (carboxymethylcellulose): 1 teaspoon for 1 blender cup with water. I made 3 cups.


Achei a água gelificada meio fininha demais, mas procedi a marmorização assim mesmo.
Even I guessing that the gellified water was thin, I marbled my first sheets of paper.




Fiz um segundo lote de água gelificada, usando agora a proporção de 1 colher de sopa de CMC para um copo de liquidificador. Aí sim, ficou na consistência certa!

I made a second batch of gellified water, using now a new proportion: 1 tablespoon of  CMC for 1 cup of the blender. Now I found the right consistence!







As fotos abaixo são do terceiro lote. As cores ficaram bem mais vivas.
The pictures below show the 3rd batch of marbled sheets op paper that have more vibrant colors!




As fotos abaixo são das folhas marmorizadas no domingo.
The pictures below show the marbled sheets of paper I made in Sunday. A great experience!