Senhor Palha da Sorte - conto tradicional japonês

       
Olá, decidi postar esta história porque é uma das minhas preferidas desta antologia (veja a referência no final). 
Sempre que posso, faço o reconto oral.
Uma excelente leitura!
===============================================
Era uma vez um jovem de bom coração chamado Shobei que morava num pequeno vilarejo. Um dia, na volta para casa, depois de trabalhar no campo, Shobei caiu nos degraus de pedra e rolou pelo chão. Quando finalmente parou de rolar, descobriu que tinha apanhado um ramo de palha durante a queda.
       - Muito bem, um ramo de palha é algo sem valor, mas parece que eu estava destinado a apanhar este, de modo que vou levá-lo comigo. - disse ele.
       Enquanto Shobei seguia seu caminho, levando o ramo de palha que apanhou em sua mão, uma libélula veio até ele voando. Ela fazia círculos ao redor de sua cabeça.
       - Que peste! - reclamou – Vou ensinar a esta libélula a não me incomodar! Foi quando Shobei agarrou a libélula. Não demorou muito para encontrar uma mulher, caminhando com seu filho. Quando o garotinho viu a libélula, quis tê-la.
       - Mãe, eu quero aquela libélula. Por favor, por favor, por favor! - pediu ele.
       - Aqui está, garotinho, você pode ficar com a libélula! - disse Shobei, estendendo-a ao garoto. Em retribuição, a mãe do garotinho deu três laranjas a Shobei. Ele agradeceu e prosseguiu a jornada.
       Logo depois, Shobei encontrou um vendedor ambulante descansando na estrada. O vendedor tinha tanta sede que estava prestes a desmaiar. Não havia poços de água nos arredores. Shobei sentiu muita pena do ambulante e deu-lhe as três laranjas para que ele pudesse beber seu suco.
       O vendedor ficou muitíssimo grato, e em troca deu a Shobei três peças de tecido que levava para o mercado. Ele agradeceu e seguiu seu caminho.
       Enquanto caminhava, Shobei encontrou uma bela carruagem com muitos serviçais. A carruagem pertencia à princesa, que se dirigia a cidade. A princesa olhou de repente para fora da carruagem e viu as belas peças de roupa que Shobei carregava. Ela disse:
       - Oh, que peças de tecido lindíssimas você traz consigo! Por favor, deixe-me ficar com elas.
       Shobei deu à princesa as três peças de tecido e, em agradecimento, ela lhe deu um grande saco de moedas.
       Shobei pegou as moedas, e com elas comprou muitos campos para cultivo. Depois dividiu os campos entre as pessoas de seu vilarejo. Assim, todos puderam ter seu próprio pedaço de chão, e trabalharam com afinco.
       O vilarejo tornou-se próspero, e muitas casas novas foram construídas. Todos ficavam espantados ao se lembrar que essa prosperidade teve início com um ramo de palha que Shobei apanhara.
       Shobei virou o homem mais importante do vilarejo, e todos o respeitavam imensamente. Enquanto viveu, todos se dirigiam a ele como Senhor Palha da Sorte.

SAKADE, Florence (org.); KUROSAKI, Yoshisuke (ilust.) As histórias preferidas das crianças japonesas, v.1. São Paulo, JBC, 2005. p.69-72



Comentários